30 maio, 2014

Resenha #4: Eleanor & Park - Rainbow Rowell

Título original: Eleanor & Park
Autor: Rainbow Rowell
Nº de Páginas: 328 (Novo Século)
Onde comprar? Aqui
Classificação: ♥♥♥

Sinopse: "Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens 
que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo."



"Eleanor e Park" foi um livro que me deixou bastante confusa em certos momentos, mas tocou diretamente no meu coração. Narrando um romance entre um mestiço (Coreana + Americano) e uma garota estranha, com uma vida horrível, ruiva e com um peso fora dos padrões, "Eleanor e Park" poderia também se chamar de "O romance do ônibus", porque é onde eles passam a maior parte da narrativa.

A Eleanor é uma menina que sofre bullying na escola por causa do seu jeito e aparência, parece que ela tem uma preferência por roupas masculinas, mas na verdade é o que sobrou de suas roupas. Pelo que me parece, ela tem medo de quase. É a mais velha de cinco filhos, tem um padrasto complicado que espanca a mãe. Todas as noites, Eleanor escuta junto com os irmãos as brigas. O pai dela só aparece em um momento do livro e quando ela fala dele é sempre com magoa. 

Park é o filho mais velho, que de acordo com ele parece o mais novo por ser mais baixo que o irmão. É um garoto um pouco antissocial, que de primeira não gosta de Eleanor por achar que ela sentando com ele no ônibus poderia trazer problemas com Steve (o valentão). 

Enquanto Eleanor tem uma vida complicada, a única preocupação do Park é aprender a usar um carro “manual”.

O livro em si não é triste, é cheio de altos e baixos e há vários momentos divertidos. Também é cheio de ironias que talvez nem todos consigam entender.

No livro não diz em que ano se passa, mas provavelmente na década de 90 por causa dos programas de televisão citados e das músicas em fitas, tem muito The Smith e David Bowie.

O final não é triste, é só inesperado... como eu disse, o livro é cheio de altos e baixos.
© Devaneios Estrellares - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Design Divino.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo